5 Obras Primas

The Fountain (2006)

Metropolis (1927)

Nosferatu, eine Symphonie des Grauens (1929)

Close Encounters of the Third Kind (1977)

City Lights (1931)

Agradeço ao Roberto Simões, autor do Cineroad, por me ter convidado para participar na sua iniciativa As Incontestáveis. Não deixem de espreitar, pois existem muitas obras a (re) descobrir. Cliquem aqui.

Publicado por Ricardo JM Vieira

Vibro mais do que gostaria pelo Benfica, cinéfilo de corpo inteiro, fotógrafo de ocasião, destruidor de koopas e bokoblins, devorador de séries, leitor de fantasia, geek e nerd, não necessariamente ao mesmo tempo. Ah, e apaixonado por animais.

Junte-se à conversa

1 comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

  1. Tal como já havia comentado na iniciativa, acho esta lista eximia, diversa e que parte para direcções interessantes.

    Não sou grande fã do The Fountain a ponto de o ter para mim como uma obra-prima mas que é um filme tocante e invulgar… isso é.

    Se há obras cujo termo de obras-primas incontestáveis do Cinema, algumas dessas são: “Nosferatu”, “Metropolis” e o Luzes da Ribalta” do mitico (e icone) Chaplin.

    Por fim, os “Encontros Imediatos” do Spielberg… este de Spielberg é ambivalente pois não só é uma abordagem Sci-Fi optimista e repleta de momentos de antologia (a cena da comunicação por sons é inesquecível), como também serve de belo exemplo de cinema fantástico para massas (e familias) como deve ser, sendo tremendamente inspirador não só pelo lado visual mas pela mensagem de paz.
    O Spielberg tem obras mais “primas” que este (Schindler por ex). Mas este, e a par com o “ET” são uma “colheita especial” (e também em parte responsáveis por muito do cinema pipoca dos dias de hoje).

    Gostar