Top 5 – Jogos Nintendo Switch de 2017

Este ano comecei a falar aqui no estaminé um pouco acerca dos jogos que vou comprando para a minha Nintendo Switch. Ainda me falta escrever acerca de alguns jogos que entretanto já comprei, mas como o ano acaba hoje não posso esperar mais tempo.

Vão faltar muitos jogos aqui, eu sei, mas fica já o aviso que a minha biblioteca está a ser preenchida por jogos first party Nintendo e Indies. Para já, pelo menos.

1 – The Legend Of Zelda Breath Of The Wild

A Nintendo não teve medo de arriscar e trouxe Zelda de volta para o trono, no melhor jogo de mundo aberto deste ano. A aventura a jogar.

2 – Super Mario Odyssey

Talvez o melhor Super Mario em 3D de sempre. Não é tão revolucionário como o 64 foi, mas é divertídissimo e com um nível de polimento absolutamente fantástico.

3 – Sonic Mania

Um presente da SEGA dos fãs para os fãs. Quem achar que os clássicos da Mega Drive são os melhores jogos Sonic, tem aqui o pináculo.

4 – Shovel Knight – Treasure Trove

Plataformas retro entregues por quem percebe perfeitamente o que significavam na saudosa era dos 8 bits.

5 – Axiom Verge

Um metroidvania fantástico, desafiante, com visuais espectaculares, banda sonora catchy e diversos pormenores originais na jogabilidade.

Top 5 – Filmes de 2017

Eu sabia que este ano tinha visto poucos filmes, mas quando fui ao meu Letterboxd deparei-me com uns incríveis e patéticos 8 filmes adicionados por mim.

Uma loucura, ora digam lá! Foi mesmo um 2017 produtivo no que concerne ao cinema. Curiosamente, parece que não fui o único a padecer do mesmo mal.

Bem, visto que não tenho sequer 10 filmes para um top 10, resta-me fazer um top 5 mais ou menos decente.

1 – Split

Parece que um dos  meus realizadores favoritos está a regressar ao topo da sua forma.

2 – Jim & Andy: The Great Beyond 

Os bastidores de um dos melhores filmes dos anos 90 com um dos grandes atores.

3 – Guardians of the Galaxy Vol.2

I am groot! E os restantes também.

4 – It

Excelente início, sobretudo.

5  – Ghost in the Shell

Adaptação mais ou menos do anime.

O melhor do ano de 2015, aqui no 35mm”

No ano do senhor de 2015 registei no meu perfil do Letterboxd 60 filmes. Vi mais, mas ás vezes é impossível fazer o registo em tempo útil e depois, por preguiça ou esquecimento, a coisa fica por registar.

Nada que me atrapalhe em demasia.

Sendo assim, desses 60 filmes, escrevi a minha opinião acerca de 53 aqui no estaminé. Isso eleva o total de críticas disponíveis para consulta para 365. Belo número.

Ora então vamos dividir os filmes que vi por preferência pessoal:

O melhor do ano de 2014, aqui no 35mm”

Eu sei que já estamos quase a meio de Janeiro, mas só agora é que se proporcionou partilhar convosco, este pequeno resumo do melhor que vi este ano (e que teve direito a algumas palavras aqui no estaminé).

Portanto, este ano, ou melhor, no ano que findou, escrevi 46 críticas (já são mais de 310 críticas escritas!). Na verdade, vi mais umas dezenas de filmes, mas por uma ou outra razão, não escrevi sobre eles.

Mas chega de paleio e vamos à primeira lista.

MELHORES FILMES QUE VI EM 2014

Dallas Buyers Club
Gravity
Rear Window
Aliens
Her
Godzilla
Drive
Halloween (1978)
Dawn Of The Planet Of The Apes
Guardians Of The Galaxy
Predestination

FILMES INTERESSANTES, QUE VALEM UMA ESPREITADELA

Crazy, Stupid Love
The Mist
Robocop
Twin Peaks: Fire Walk With Me
Transcendence
The Amazing Spider-Man 2
Snowpiercer
Nick Of Time
What Dreams May Come
Ginger Snaps
Ginger Snaps II: Unleashed
Edge of Tomorrow
Trick R’ Treat

Quanto a séries, este ano descobri algumas novas que recomendo vivamente. Revi uma que me marcou na altura em que estava em exibição e mantive-me fiel às que ia vendo.

As que descobri pela primeira vez, foram Fargo e True Detective. Absolutamente brilhantes e que devem ser vistas.

Revi Lost, numa maratona que, apesar de ter confirmado alguns problemas que talvez tenha ignorado, confirmou que as primeira quatro temporadas são absolutamente viciantes.

Game of Thrones continua em alta, e a quarta temporada (não falei dela aqui) manteve o alto nível de qualidade. Grandes episódios, mortes memoráveis e a confirmação que é das melhores séries atualmente em exibição.

Comecei a ver Penny Dreadful, mas depois não continuei. Um erro a corrigir, pois gostei do primeiro episódio. E tem a Eva Green, que é sempre motivo para uma espreitadela com mais atenção.

Tinha metido American Horror Story de lado, pois detestei o rumo da terceira temporada. No entanto, comecei a ver a quarta (Freak Show) e devo dizer que tem me agradado. Ainda não acabou, mas, para já, tem mantido o meu interesse.

The Walking Dead continua igual a si mesmo, ou seja, a série é capaz do melhor e do pior. Esta nova temporada começou fortíssima, mas tem perdido gás. Continuo a vê-la, mas sei perfeitamente que poderia ser melhor.

Faltaram imensos filmes e várias séries que estrearam, eu sei. Mas, do que vi, tentei falar alguma coisa acerca, aqui no estaminé. Vamos a ver como corre este ano e se, no final, estarei aqui novamente para fazer um pequeno resumo.

A coragem no cinema

1 Tema 3 Coordenadas 1 Posição

Está a decorrer no blogue Caminho Largo, uma iniciativa muito interessante. Intitulada 1 Tema, 3 Coordenadas, 1 posição, tem como objetivo a partilha e discussão de cinema num tema proposto. O tema desta segunda edição é a coragem, onde cada um dos participantes escolhe três filmes e um realizador que achem que melhor a define.

Recomendo que vejam as escolhas. São muitas e variadas. O meu contributo foi o seguinte:

Continue reading “A coragem no cinema”

Alguns filmes para ter em conta em 2014 (parte 2)

… Sem ordem de preferência e com a consciência que faltarão muito títulos, deixo aqui alguns dos filmes que estarei atento para o ano que se avizinha. Para não ficar um artigo enorme, vou dividir isto em partes.

Parte 1.

Interstellar (Novembro de 2014)

Poster InterstellarChristopher Nolan ainda não me desiludiu verdadeiramente, pelo que o seu próximo filme está entre os mais antecipados para 2014. O homem que trouxe Batman de volta para a vida e já me deu experiências fantásticas como Inception, Memento ou The Prestige, desta vez vai apostar num filme que irá levar a audiência até á última fronteira, o espaço. Curioso também para ver como se portará Matthew McConaughey.

Trailer IMDB

Continue reading “Alguns filmes para ter em conta em 2014 (parte 2)”