Hollow Knight: insetos e heróis

Apesar de ter as minhas expetativas bem elevadas quanto à qualidade deste jogo, tenho que dizer que este indie superou-as largamente. A bem da verdade, Hollow Knight é um dos melhores jogos que passou pelas minhas mãos nos últimos tempos. A Team Cherry criou um "pequeno" universo, ou melhor, um “pequeno” reino fascinante. Desde os … Continue a ler Hollow Knight: insetos e heróis

Pokémon Quest – o meu primeiro Pokédex

A febre Pokémon começou em 1996, mas só em 2018 é que tive a oportunidade de jogar um jogo do franchise. A verdade é que Pokémon passou muito bem sem mim e agora é um franchise multimilionário que se expandiu para além dos videojogos. Nunca tive nenhuma portátil da Nintendo, mas existiram alguns spinoffs ao longo … Continue a ler Pokémon Quest – o meu primeiro Pokédex

Fairune Collection – aventuras retro

Confesso que nunca tinha ouvido falar dos jogos incluídos nesta coleção, mas quando soube que os criadores eram os mesmos que tinham trazido até mim Kamiko, tive que dar uma vista de olhos. A minha primeira impressão, quando fui a eshop, foi muito boa. Gosto bastante de jogos com características “retro”, aparentemente simples, com aquele … Continue a ler Fairune Collection – aventuras retro

Celeste: uma jornada até ao coração da montanha

Confesso que não sabia nada acerca deste jogo até começar a ler diversas opiniões positivas. Confesso, também, que já o terminei há umas semanas atrás. Provavelmente toda a gente já conhece os encantos da pequena Madeline, mas enfim, fica aqui mais uma opinião positiva de Celeste. Mais vale tarde do que nunca, não é verdade? … Continue a ler Celeste: uma jornada até ao coração da montanha

Rime: a dor de deixar ir

Lembro-me perfeitamente de ter ficado muito agradado com o trailer de apresentação de Rime na Gamescom de 2013. Esteticamente lindíssimo, a fazer-me lembrar The Legend of Zelda: The Wind Waker, soube naquela altura que seria um jogo a experimentar. Infelizmente, o caminho que a malta da Tequilla Works teve que trilhar para terminar este jogo, … Continue a ler Rime: a dor de deixar ir

Problemas com a minha Nintendo Switch

A minha experiência com a Nintendo Switch tem sido extremamente positiva. Poder começar um jogo na televisão e continuá-lo onde quiser, seja na cama, debaixo dos cobertores ou mesmo fora de casa, é uma maravilha. E os jogos não param de chegar. Apesar de me divertir imenso, e gostar bastante da consola, não posso deixar … Continue a ler Problemas com a minha Nintendo Switch

Axiom Verge: alterar a realidade

Um cientista morre num acidente apenas para acordar num estranho mundo alienígena onde, aparentemente, a realidade consegue ser alterada de formas misteriosas. Nós somos esse cientista e vamos acompanhá-lo por um mundo estranho e fascinante, tentando perceber porque razão lá estamos e como fomos lá parar. Vida? Vida depois da morte? Real? Virtual? Sonho? Pesadelo? … Continue a ler Axiom Verge: alterar a realidade

Top 5 – Jogos Nintendo Switch de 2017

Este ano comecei a falar aqui no estaminé um pouco acerca dos jogos que vou comprando para a minha Nintendo Switch. Ainda me falta escrever acerca de alguns jogos que entretanto já comprei, mas como o ano acaba hoje não posso esperar mais tempo. Vão faltar muitos jogos aqui, eu sei, mas fica já o … Continue a ler Top 5 – Jogos Nintendo Switch de 2017

Resident Evil Revelations: terror em alto mar

Não estava à espera da mesma qualidade do último grande Resident Evil. que joguei - que foi o Resident Evil 4 na saudosa PS2 - mas caramba, pensei que fosse encontrar uns controlos mais adequados e modernos cara Capcom. A verdade é que Revelations é uma conversão de um jogo originalmente lançado para a 3DS … Continue a ler Resident Evil Revelations: terror em alto mar

Double Dragon 4: porrada pouco divertida

Fiquei bastante entusiasmado quando vi Double Dragon 4 disponível para compra na eshop. O Double Dragon 2 foi um dos meus jogos favoritos da NES e, portanto, a nostalgia entrou a pés juntos e eu não consegui resistir. Tive que comprar. Só vi o trailer  e nem quis saber de mais nada. O estilo gráfico … Continue a ler Double Dragon 4: porrada pouco divertida