Blaster Master Zero: um clássico renovado

Estive em dúvida se devia comprar este jogo, no entanto, o charme retro que tanto me cativa, chamou a minha atenção, e tornou-se difícil resistir a Blaster Master Zero.

Tive a NES, mas confesso que não joguei o original da Sunsoft, pelo que também seria interessante tentar perceber a razão deste remake de um jogo lançado em 1988.

Blaster Master Zero coloca-nos num futuro pós-apocalíptico em que um indivíduo chamado Jason encontra um veículo de guerra chamado Sophia III. Como é óbvio, Jason decide experimentar Sophia III e desata a desbravar caminho pelo subterrâneo da Terra, uma vez que a malta teve que deixar a superfície devastada.

Basicamente, temos cenários em que avançamos a um estilo Metroidvania, dentro na Sophia III, destruindo monstros e procurando por portas que levarão a novos cenários. Mas, e para tornar a experiência ainda melhor, temos a possibilidade de sair da Sophia III e percorrer os cenários a pé.

Quer com isto dizer que a forma de jogar vai variando, embora o objetivo seja mais ou menos sempre o mesmo: descobrir a forma de deixar o cenário, encontrar os bosses e destruir esses mesmos bosses, colecionar upgrades para a sophia e para Jason até chegarmos ao monstro final e assim concluir o jogo.

Existe uma história, mas não é nada de especial, embora contribua para tornar a experiência mais satisfatória.

Continue reading “Blaster Master Zero: um clássico renovado”