Sempre tive bastante interesse em jogar este jogo. Parecia-me ser uma espécie de GTA pixelizado, com muita destruição, ação e loucura . Então eis que cinco anos após o seu lançamento, decido arriscar a compra de Retro City Rampage DX na minha Nintendo Switch.

Este é um projeto quase na sua totalidade a solo. Brian Provinciano criou o seu próprio kit de desenvolvimente NES e começou por tentar adaptar um dos seus jogos favoritos, o GTA III, em 8 bit. O jogo chamar-se-ia Grand Theftendo.

No entanto à medida que o tempo foi passando Provinciano apercebeu-se que talvez pudesse criar algo totalmente original e, por isso mesmo, deixou de lado o seu projecto na NES e começou a trabalhar em Retro City Rampage.

A essência manteve-se, uma vez que estamos perante um GTA pixelizado. Mas isso não quer dizer que RCR seja uma cópia do jogo da Rockstar.

O jogo é bem criativo, com o seu próprio estilo, muito coeso no grafismo e na banda sonora e repleto de referências geek.

Pessoalmente, sou grande fã de pixel art e este RCR está muito bom nesse aspeto. O mapa de jogo é bastante grande e está repleto de vida e coisas para fazer. A jogabilidade é também muito boa e bem criativa. É fácil controlar a personagem principal e todos os veículos e existe muita variedade para escolher.

A banda sonora é também ela de qualidade. Adoro ouvir todos aqueles sons característicos dos videojogos do final dos anos 80. A música fez-me lembrar alguns jogos antigos, e serve perfeitamente os propósitos e insere-se muito bem no espírito do jogo.

Existem imensas referências a videojogos e filmes dos anos 80. Algumas dessas referências são até bastante fáceis de identificar. São como pequenas homenagens que assentam bastante bem no espiríto caótico, mas divertido do jogo.

A campanha é algo curta e, de certa forma, fácil, mas não me arrependi de ter comprado este jogo. É o GTA que nunca saiu  para a NES. Todas as referências geek presentes no jogo são deliciosas e adorei ter sido enviado para um tempo em que reinavam os 8 bit.

ps: uma das coisas que mais me surpreende neste jogo é o seu tamanho. Não sei como raios Provinciano conseguiu colocar o jogo nuns míseros 24 MB!

Publicado por Ricardo JM Vieira

Vibro mais do que gostaria pelo Benfica, cinéfilo de corpo inteiro, fotógrafo de ocasião, destruidor de koopas e bokoblins, devorador de séries, leitor de fantasia, geek e nerd, não necessariamente ao mesmo tempo. Ah, e apaixonado por animais.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s