Ghost In The Shell (2017)

Sou um grande fã da animação japonesa. Não sei até que ponto a adaptação de Mamoru Oshii foi fiel ao manga original, mas gostei imenso de Ghost In The Shell. Achei a história muito interessante, com personagens cativantes e a banda sonora muito, muito boa

Esta incursão por Hollywood, com Rupert Sanders ao leme e Scarlett Johansson como protagonista, no final fica como uma pequena amostra do universo criado por Mamoru Oshii.

Não é tão abrangente, pois o argumento foi simplificado e Sanders optou por incluir mais ação em detrimento de diálogos e questões filosóficas.

Alguns momentos permanecem quase iguais entre este filme e o de 1995,  outros foram removidos e alguns ainda modificados, mas acho que a essência de Ghost In The Shell está presente ao longo dos 107 minutos de duração.

Espero que, pelo menos, quem veja fique com curiosidade em saber mais acerca deste universo e veja o filme original.

No fundo, não é tão cativante como o anime. Falta a beleza única do traço tradicional combinado com CGI, a complexidade e todas as questões inerentes à condição humana e a belíssima música de Kenji Kawai.

Para quem nunca viu, vale uma espreitadela. Para os fãs, talvez não.

 

One thought on “Ghost In The Shell (2017)

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s