Ridley Scott esqueceu-se completamente do que fez Alien ser um dos clássicos do cinema! Alien era simples na premissa. Um monstro desconhecido começa a dizimar a tripulação de uma nave que vagueia pela vastidão do espaço. Ridley não precisou de explicar as origens do monstro negro. O mistério tornou tudo ainda mais interessante e, principalmente, assustador.

Sozinhos no espaço, mesmo se gritarmos ninguém nos vai conseguir ouvir.

Simples. Misterioso. Assustador.

James Cameron acrescentou alguns pormenores, deu um nome à criatura, disse que tinha ácido em vez de sangue e apresentou-nos um planeta habitado por eles. Não era apenas um, mas vários. E tinham uma mãe. Uma puta de uma mãe. O terror multiplicou-se.

Cameron deu algum background, mas não exagerou, porque sabia que quanto menos se sabia acerca dos monstros, mais medonhos eles eram.

Agora parece que Ridley quer explicar tudo aquilo que não precisa de explicação. No meio de engenheiros, droids com complexos de Deus, cientistas burros que nem uma porta, personagens sem qualquer tipo de carisma (Ripley, o que foram fazer), gosma negra capaz de altera o ADN o monstro negro (quando é negro) já não assusta nada.

É uma caricatura do que já foi.

A complexidade estragou a saga e isso aborrece-me mais do que gostaria de admitir.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s