The Caller (2011)

Hum… Viagens temporais, ou vozes na cabeça da rapariga? Eu sei lá. Mas se é o primeiro caso, então temos graves buracos no argumento. De qualquer maneira, fiquei intrigado e consegui chegar ao fim sem grandes problemas.

Deixe um Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s