Everest (2015)

Everest

Pensei que ia ver malta a subir escarpas verticais penduradas por cordas presas ao gelo. Talvez um ou outro a subir com um piolet em cada mão a desbravar o gelo e a enfrentar a fúria da montanha.

Mas, na verdade, o que vi foram expedições organizadas em que um indivíduo lidera e indica o caminho a seguir montanha acima. Já existem cordas e escadas colocadas em posições estratégicas.

É homem versus natureza, mas de um modo mais controlado e civilizado.

E caro para caramba, devo acrescentar.

Obviamente que, mesmo com todas as facilidades, é sempre uma tarefa dificílima. E pode sempre correr mal, como foi o caso.

A história é verídica e já foi contado em livro por um dos sobreviventes. Posteriormente adaptada ao cinema e agora novamente.

Talvez com este filme esteja mais bonitinha, mas mesmo com todo um bom elenco e capacidade técnica esperava um pouco mais.

O início é um bocado lento e não são dadas grandes motivos para nos sentirmos apegados às pessoas que vão subindo a montanha. Algumas são, inclusive, bem mal desenvolvidas.

Sem esses elos emocionais, o ato final, apesar de ser intenso e tecnicamente notável, torna-se um pouco vazio e distante.

Ser baseado numa história verídica, por si só, não chega. Ficou a faltar um bocadinho de substância.

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s