Pumpkinhead (1988)

Pumpkinhead

O quarto filme desta Maratona Halloween 2014, é um filme de Stan Winston de 1988. Engraçado como dos quatro vistos até agora, este é o terceiro filme dos anos 80. Talvez fosse essa a década do Halloween no cinema.

Pumpkinhead proporcionou-me uma boa experiência, apesar de alguns problemas típicos dos filmes de baixo orçamento.

O que salta primeiro à vista é o nome deste filme que, traduzido à letra para o nosso Português, resulta no fantástico “Cabeça De Abóbora”. Quer dizer, para filme de terror, o nome não abona muito.

Ainda para mais quando é o mesmo nome da entidade maléfica do filme!

De qualquer maneira, é só um pormenor, que em nada atrapalha a visualização. Aliás, até acho engraçado um demónio chamar-se Cabeça de Abóbora. Dá sempre para se fazer uns bons trocadilhos.

A história do filme passa-se na América dos labregos, ou seja, numa qualquer vila isolada do mundo moderno. Onde as pessoas fazem a sua vidinha longe de quase tudo e onde, ainda existem anciãos com poderes e histórias assustadoras de entidades malignas.

Acompanhamos Ed Harley, que vê o seu filho ser morto acidentalmente por um grupo de jovens. Claro que Harley fica cego de raiva e decide pedir ajuda para invocar a criatura que assombra o tal lugar longe de tudo.

A coisa funciona, mas não muito da maneira que Harley queria…

É um filme que tem qualquer coisa. Eu sei que é uma pobre justificação. Mas, de facto, Pumpkinhead tem qualquer coisa, que o faz ser um bocadinho acima da média.

No geral, acaba por ter imensos problemas, nomeadamente a nível de diálogos, de interpretações e momentos mais cheesy.

Mas compensa pelo ambiente extremamente imersivo, efeitos especiais (sem CGI) bastante interessantes, história que vai cativando e um Lance Henriksen em grande.

A criatura chega a ser bastante assustadora e aterrorizante. Especialmente no início, quando o realizador mostra apenas uma mão, ou uma perna. Essa parte funciona bastante bem, pois ficamos sempre na expectativa de saber como ela é totalmente.

Quando aparece vai perdendo um bocado do impacto. Mas não deixa de ser visualmente apelativa. Um monstro bem, bem interessante.

Adorei os cenários e todos o ambiente em geral. O cemitério e a cabana onde vive a anciã estão excelentes. Atualmente já não se criam cenários assim, com som de corujas, muito nevoeiro, velas, teias de aranha, etc.

Agora é tudo muito limpinho e brilhante. Aqui parece sentir-se a madeira velha debaixo dos pés e o cheiro da terra do cemitério. Gostei bastante.

E pronto, é mesmo nesses aspetos que o filme mais se destaca. Nos cenários e ambiente no geral. Tem também uma criatura bem interessante, trazida à vida por efeitos práticos (nada de computadores ao barulho). Mas sofre de outros tantos problemas.

imdb trailer

★★★★★★☆☆☆☆

Maratona Halloween

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s