O Brother where art thou

Aqui há dias estava sentado, já não me lembro bem a fazer o quê, quando surgiu no meu cérebro a seguinte questão: “Devias ver os filmes dos irmãos Coen.

E assim foi. Tratei de arranjar os filmes que ainda não tinha visto deles e deitei mãos à obra.

Isto ocorreu há quase um mês. Entretanto, deu-me preguicite aguda, a desmotivação bateu forte e, mais uma vez, o blogue ficou a ganhar teias de aranha.

De qualquer maneira, o primeiro filme que vi foi Fargo. Aliás, revi. Mas deixemos esse para mais tarde e falemos antes de O Brother, Where Art Thou, que foi o segundo da lista.

Não sabia bem o que esperar, para além do humor nonsense, característico dos Coen, claro. E Brother Where Art Thou está cheio desse humor. Tem tanto, que acaba por se tornar algo ridículo. E ridículo no mau sentido.

A ação do filme ocorre nos anos 30, onde três mafiosos conseguem fugir de uma vida de trabalhos forçados, para tentarem encontrar um tesouro escondido. É parte comédia, parte western, parte thriller, parte aventura. Uma mistura de géneros.

O filme começa bem. Belíssimos planos, momentos de excelente humor, atuações muito boas dos três “líderes” do elenco (George Clooney, John Turturo e Tim Blake). Gostei especialmente de Clooney nos minutos iniciais, pois pareceu-me estar um pouco afastado do seu habitual género de papeis.

Estava a gostar bastante, devo dizer. Parecia que vinha um filme muito agradável, cheio de humor. Iria ser uma bela sessão. Mas, à media que os minutos iam avançando, o filme ia vacilando.

A história perdia cada vez mais força e as situações tornavam-se demasiado exageradas e ridículas. No fundo, no fundo, eram engraçadas, mas tudo parecia desconexo e incrivelmente irreal.

Eram momentos bizarros, impossíveis de acontecer. E isso fez-me ficar cada vez mais aborrecido com o filme. Faltava um fio condutor que me motivasse a acompanhar a aventura daqueles três idiotas.

E, basicamente, é isto.

O Brother, Where Art Thou é um filme que começa muito bem, mas que vai perdendo força à media que se aproxima do fim. Está repleto de situações bizarras, apenas porque sim e isso é o seu ponto fraco.

imdb trailer

★★★★★★☆☆☆☆

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s