Snowpiercer (2013)

Snowpiercer

Este filme de Joon-Ho Bong é algo estranho e, até de certa forma por vezes ridículo, mas tem um certo charme que consegue agarrar quem o está a ver.

A ação decorre no futuro, onde o mundo está completamente congelado. É uma distopia, em que apenas algumas centenas de pessoas sobreviveram a uma tragédia global, que fez o planeta gelar e impossível para viver.

Os sobreviventes estão todos reunidos dentro de um comboio (com muuuuitas carruagens), que circula o planeta inteiro, sem nunca parar.

Esse comboio acaba por tornar-se num “ecossistema” próprio, governado com mão de ferro por alguns indivíduos, chefiados por um sujeito chamado Wilfort.

Como em quase todas as distopias, a sociedade está dividida entre os ricos que vivem no conforto e os pobres, que vivem em condições miseráveis. Os pobres deste filme, fartos de serem enxovalhados, decidem iniciar uma revolta e exigir melhores condições.

Vamos acompanhar essa revolta, de carruagem em carruagem, até ao confronto final.

É um conceito esquisito, mas original. Joo-Ho Bong, o mesmo que fez o filme sensação The Host, conseguiu tornar este conceito em algo interessante, que até funciona como uma crítica social.

O estilo do realizador é muito próprio e um dos atrativos do filme. Ele consegue combinar cenas de ação intensas (com violência em doses industriais), com momentos de calma e beleza.

E, normalmente, esses momentos têm um certo humor negro que quase estraga o ambiente, mas que Joo-Ho Bong consegue equilibrar da melhor maneira.

Lembro-me da parte em que ocorre uma grande batalha numa das carruagens. No meio do sangue e cadáveres, a viagem interminável do comboio passa por um determinado sítio, que assinala a passagem de mais um ano. Então, todos param de se mutilarem, e cantam os parabéns. Para logo de seguida, recomeçarem a chacina.

Joo-Ho Bong, é hábil nestas transições e não deixa que o filme caia totalmente no ridículo.

À medida que nos vamos aproximando do final, vamos percebendo que a existe algo mais por detrás da revolta e o filme fica mais interessante. Não é só socos e pontapés. Existe um pouco de realismo trágico, que até se percebe.

O elenco está muito bem. Chris Evans não é um ator que me entusiasme particularmente, mas gostei de o ver aqui. Um destaque para Tilda Swinton (irreconhecível), Ed Harris e John Hurt, que dão mais qualidade à história. Também gostei imenso de Kang-Ho Song.

Snowpiercer é um filme diferente. Apesar de ter uma premissa algo rebuscada, entretém bastante. Acho, sinceramente, que consegue agradar, muito por culpa do realizador. Joo-Ho Bong tem um estilo muito próprio e ele está todo nesta fita.

Não agradará a todos, certamente, mas quem quiser algo afastado da tendência hollywoodiana, tem aqui uma boa opção.

imdb trailer

Snowpiercer Poster★★★★★★★☆☆☆

Order is the barrier that holds back the flood of death. We must all of us on this train of life remain in our allotted station. We must each of us occupy our preordained particular position. Would you wear a shoe on your head?

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

1 thought on “Snowpiercer (2013)”

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s