Urban Legend (1998)

Urban Legend

Em 1996 surgiu, pelas mãos de Wes Craven, um filme que iria revigorar o cinema slasher. Scream chegou como um furacão e criou uma febre que iria ser copiada nos anos seguintes.

Urban Legend saiu dois anos depois desse tal “furacão”, passando algo despercebido e tendo sido fortemente criticado. A fórmula usada no filme seguia o conceito base de Scream, mas utilizava um esquema interessante.

Tínhamos o comum assassino que perseguia as suas vítimas numa universidade, mas esse assassino seguia à risca mitos urbanos.

E o que são mitos urbanos?

Mitos Urbanos são lendas ou superstições antigas, não necessariamente verdadeiras. São histórias, geralmente assustadoras, contadas através de gerações, que foram ficando no imaginário comum.

Para quem vive em aldeias, de certeza que já ouviu muitos mitos urbanos. Eu, pelo menos, já ouvi vários, contados pelos meus avôs.

Este aspecto dá algum interesse ao filme, pois os mitos costumam ser fascinantes e deveras memoráveis. Os escolhidos para este filme não são especialmente complexos ou inesquecíveis, mas diferenciam os assassinatos e dão-lhe algum misticismo e interesse.

É uma adição suficientemente cativante ao género, especialmente para a malta mais jovem. Não é tão bom como o Scream, por exemplo, mas é bem decente no que se propõe fazer.

O elenco jovem (Jared Leto, Joshua Jackson, Tara Reid, Rebecca Gayheart) estava em voga na altura em que saiu. Alguns ainda hoje mantém uma carreira de sucesso, mas outros desapareceram do mapa. Saliento a participação do mítico Robert Englund, pois adiciona um certo charme e qualidade. Estão razoavelmente bem, sem comprometer.

Urban Legend dá para uma sessão descomprometida. Não esperem nada de extraordinário, mas dá para extrair algum prazer do conceito apresentado.

imdb trailer

Urban Legend Poster★★★★★★☆☆☆☆

Hello? Hey, don’t get shy on me all of a sudden fuck-face. This is the one about the babysitter, right? She’s getting those scary and harassing phone calls and when she traces them back, they are coming from inside the house.

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s