E começou a quarta temporada de Game of Thrones

Game of Thrones

Após uma longa espera de dez meses, eis que a série que mistura política e dragões regressa. A juntar aos trinta episódios já emitidos, teremos mais dez, numa  temporada que vem depois do casamento mais infame de sempre.

Game of Thrones, o jogo dos tronos, onde ou se ganha ou se morre, regressou com o episódio Two Swords.

É um episódio que introduz mais jogadores no tabuleiro (já bem extenso, por sinal) e que mostra onde andam os restantes. Não todos, pois são já bastantes.

game-of-thrones-season-4-pedro-pascal

You think your gold and your lions and your gold lions make you better than everyone. May I tell you a secret? You’re not a golden lion. – Prince Oberyn Martell

Não li os livros, portanto desconheço a real importância das personagens que vão sendo apresentadas. Contudo, ao longo das três temporadas anteriores, aprendi que cada uma delas têm sempre uma motivação forte para serem como são, ou fazerem o que fazem.

Normalmente são sempre motivações obscuras. Uma vingança ou o desejo de poder, estando no topo.

Segundo esta linha, foi apresentado o príncipe Oberyn da Casa Dorne. E que apresentação! Em poucos minutos, Oberyn causa sensação e mostra que não deve ser encarado com leviandade. Passámos do Quem é este gajo? para Foda-se, mais um marado á solta.

game-of-thrones-season-4-dragon-emilia-clarke

They’re Dragons, Khaleesi. They can never be tamed. Not even by their mother. – Ser Barristan Selmy

A mãe dos dragões continua a sua caminhada longe de Kings Landing, a juntar exércitos extremamente perigosos, a recrutar guerreiros formidáveis e a tentar domar os seus filhos.

O problema é que os seus filhos, os dragões, cresceram (bastante, devo dizer) e já não é muito fácil fazerem-se festinhas neles. Drogon, o dragão negro, mostra já um bocadinho do seu temperamento difícil. Espetacular o CGI das três criaturas, devo acrescentar.

game-of-thrones-season-4-ygritte-rose-leslie

Can you walk? I’ve got to carry you? Fine little blade. Maybe I’ll pick my teeth with it. – Arya Stark

Depois é a classe com que fomos habituados na série. Diálogos excelentes, momentos graficamente poderosos (Arya Stark a proporcionar um deles de forma fantástica) e personagens interessantes.

São muitas, mas todas elas com carisma. Algumas mais, é certo, mas existe sempre um ponto de real interesse, não só para o mundo global criado por George R.R. Martin, mas também para a jornada de cada uma delas.

É incrível como uma série que tem fantasia, magia, gigantes, dragões e criaturas místicas, consegue parecer tão real. É um universo fascinante que promete vir a ser épico, caso seja concluído.

game-of-thrones-season-4-jamie-nikolaj-coster-waldau

Death is coming for everyone and everything … a darkness that will swallow the dawn. – Melisandre

Não nos podemos esquecer que, alheias á luta pelo trono de ferro, criaturas perigosas caminham pela noite.

Um pequeno reparo para o novo Daario Naharis. Não fiquei particularmente agradado. O anterior tinha um je ne sais quoi de cativante e intrigante. Este pareceu-me ser… muito normal. Sem grande carisma, e sem capacidade para se destacar no meio de tantas outras personalidades fortes. A ver vamos como será daqui para a frente.

Um ótimo regresso da série. Foi uma hora que passou muito rapidamente. Ansioso por saber o que nos está reservado.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s