A coragem no cinema

1 Tema 3 Coordenadas 1 Posição

Está a decorrer no blogue Caminho Largo, uma iniciativa muito interessante. Intitulada 1 Tema, 3 Coordenadas, 1 posição, tem como objetivo a partilha e discussão de cinema num tema proposto. O tema desta segunda edição é a coragem, onde cada um dos participantes escolhe três filmes e um realizador que achem que melhor a define.

Recomendo que vejam as escolhas. São muitas e variadas. O meu contributo foi o seguinte:

Os 3 melhores filmes que melhor reproduzem a coragem

Braveheart (1995)

Braveheart

O Braveheart veio-me logo á cabeça. Penso que é fácil perceber porquê (para quem viu o filme, é claro). No filme é mostrada a coragem de um homem que luta pela sua (e, consequentemente pela de todos) liberdade. O Armindo disse tudo na sua justificação, pelo que não vou acrescentar mais nada.

The Passion of the Christ (2004)

The Passion of the Christ

Religiões á parte, é inegável que Jesus foi das personagens mais marcantes e fascinantes da história da humanidade. Admiro-o pela coragem que teve em pregar os seus ideais de fraternidade, amor e igualdade entre todos, mesmo desafiando o poder da altura. Inspirou multidões com a força e a coragem que demonstrou.

The Pursuit of Happiness (2006)

The Pursuit of Happiness

A última escolha pode ser um bocadinho meh e estranha. No entanto, acho que se enquadra. The Pursuit of Happiness tem um Will Smith em busca da sua felicidade e, é preciso ter-se muita coragem, para se lutar pela felicidade. Tentar ser digno e nunca desistir perante as adversidades, não é nada fácil.

O realizador que melhor representa a coragem

Mel Gibson

Mel Gibson

O realizador foi fácil de escolher. Mel Gibson pode ser polémico enquanto pessoa, mas enquanto realizador é genial. A coragem é parte integrante da sua filmografia, seja em alguém enfrentar exércitos ou impérios. Mel Gibson gosta de mostrar a força com que essas personagens se entregam a causas, nem que para isso tenham que perder a vida. E depois, são poucos aqueles que tentam ser o mais realistas possíveis. E Mel Gibson tenta sê-lo.

Uma palavra de apreço para o Jorge Teixeira, autor do Caminho Largo, pelo convite para esta iniciativa.

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

2 thoughts on “A coragem no cinema”

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s