Gravity (2013)

Gravity

O mais recente filme de Cuarón, o realizador que nos trouxe o fabuloso Children of Men, tem sido destacado pelo aspeto técnico, em detrimento de um argumento simples e menos capaz. Concordo em parte, mas não acho que seja um filme menos bom por causa disso.

Gravity é um espanto em termos visuais. Uma prova que o cinema, para se ser apreciado em plenitude, ainda tem que implicar grandes ecrãs e um dezena de colunas. O que Cuarón conseguiu aqui, é nada menos que extraordinário.

Não falo apenas nos efeitos especiais. Cuarón é um mestre com a câmara. Sabe quando mostrar e, especialmente, como mostrar. O seu talento em falar com quem está a ver, através dos movimentos da câmara, é uma delícia de se apreciar.

É um exercício de tremenda perícia. Nas mãos de alguém menos talentoso, este Gravity teria sido um filme não tão bom. Um filme que não se iria destacar por aí além, creio eu.

Porquê?

O argumento não é nada que já não se tenha feito. O problema, ou melhor, a solução, é que Cuarón sabe desenvolve-lo da melhor forma possível.

Gravity 2

A ação de Gravity é, toda ela, passada no espaço. Um ambiente nada confortável e muito hostil, especialmente quando a missão para a qual se foi incutido, começa a correr mal. O ambiente não dá tréguas. As cenas de tensão são constantes.

No espaço, ninguém te consegue ouvir gritar

Uma decisão errada, ou mal calculada e o resultado será a morte. Melhor que a tensão, é a forma como essas cenas são apresentadas. Sempre uma maravilha para os sentidos.

Pelo meio da adversidade, onde ninguém nos ouve a gritar, é abordado o renascimento de uma pessoa psicologicamente.

Sandra Bullock, dá vida a Ryan Stone, uma das astronautas presentes na missão, e é ela que vamos acompanhar durante o filme. O seu renascimento enquanto ser humano. Ryan perdeu a sua filha e, na imensidão negra do espaço, junto a um planeta azul, vai perceber que a vida para ela não acabou, nem vai acabar ali.

I get it, it’s nice up here. You could just shut down all the systems, turn down all the lights, just close your eyes and tune out everyone. There’s nobody up here that can hurt you. It’s safe. What’s the point of going on? What’s the point of living? Your kid died, it doesn’t get any rougher than that. – Matt Kowalski

Bullock carrega o filme ás costas. A sua interpretação é, genuinamente, cativante. Cheia de pequenas nuances, sem extravasar e muito humana. Um atestado de competência enorme e que me conquistou. Dei por mim, na parte final, a torcer para que a sua entrada na atmosfera terrestre corresse bem.

A sua jornada enquanto Ryan Stone, é emocionalmente desgastante e bonita de se acompanhar. Ela, no final, (re) nasce na Terra, qual fénix das cinzas.

Gravity 3

Jornadas como a de Ryan Stone já forma vistas imensas vezes, mas não desta forma. Cuarón, e vou dizê-lo mais uma vez, tem um talento fora do normal com a câmara. São imagens espetaculares, momentos intenso e emocionantes – deixem-me também referir a boa banda sonora, utilizada sempre nos momentos certos, e a ajuda de Clooney na parte inicial do filme – que passam num instante.

Erros que não estragam a experiência

É verdade. Gravity passa a correr e um dos grandes elogios que posso dar, é dizer que podiam ter colocado mais 15 ou 20 minutos, sem qualquer problema.

Tenho lido que tem demasiados erros científicos. Alguns cientistas, como Neil DeGrasse Tyson, vieram a público enumera-los. Compreendo que tenha. Acho no entanto que esses erros não prejudicam em nada a visualização do filme.

Afinal de contas é de isso que se trata. Um filme. Não um documentário científico. De verdade digo que pouco me interessa que os satélites não deveriam orbitar á volta do planeta naquela direção. Não deixam de serem erros, mas incomodam?

Não. Como até Tyson admitiu.

Gravity é, como diz Sandra Bullock na pele de Ryan Stone, perto do final “...one Hell of a ride“.

3 thoughts on “Gravity (2013)

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s