E se encontrasse um monstro/vilão do cinema na rua por volta da meia noite e com lua cheia? Que fazer? Fugir ou lutar? Fica aqui a terceira parte desses mesmos encontros que desejaria evitar a todo custo.

QUEEN ALIEN (1986)

A mãe dos terríveis Xenomorfos! O que fazer se apanhasse tamanha criatura ao virar da esquina? Provavelmente dar á sola e nunca olhar para trás! O mais certo seria dar de cara com um dos seus filhos e pouco poderia fazer.

FRED KRUEGER (1984)

One Two, Freddy’s coming for you… Provavelmente ficaria a saber como é sentir umas garras metálicas a rasgar o meu corpo todo. A única esperança era acordar antes que o assassino queimado começasse a atacar.

JIGSAW PUPPET (2004)

Á primeira vista pensaria que seria fácil escapar a um boneco de triciclo, no entanto o mais certo era já estar metido num dos seus jogos doentios sem saber. Talvez conseguisse escapar vivo, mas de certeza que ficaria sem alguma parte do corpo. Let the games begin.

CRAWLERS (2005)

Seria azar se certo dia, numa pequena exploração subterrânea desse de caras com um dos bichos criados por Neil Marshall. Ser comido numa caverna escura e fria não será muito agradável.

CROCODILO ROGUE (2007)

Que bom passar umas féria na austrália. Passear pela natureza. Descer um rio e ser atacado por um crocodilo gigante. Que sorte, hã? Talvez tivesse sorte e o crocodilo, quando fosse iniciar o seu processo de alimentação, já me tivesse morto com o seu aperto mortal.

2 thoughts on “Encontros mortais (parte III)

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s