Os extra-terrestres vêm a caminho da Terra com apenas um objectivo em mente: aniquilar a raça humana para absorverem todos os recursos naturais do planeta. No entanto, esquecem-se que a malta da Terra nunca se deixa vencer, ou pelo menos, nunca desaparece sem dar luta.

ROLAND EMMERICH TRAZ DESTRUIÇÃO EM GRANDE
Emmerich, responsável por Stargate, Godzilla ou, mais recentemente, 2012, é sobejamente conhecido pela megalomania nos efeitos especiais que incute nos seus filmes. Independence Day não fica atrás e, para um filme que estreou em 1996, toda a pirotecnia presente é bastante impressionante.

As naves gigantescas, mas mesmo gigantescas, e a destruição provocada pela arma principal das mesmas terá, concerteza, impressionado o público, por alturas da estreia. Ainda hoje não desilude, pelo que nesse departamento, o filme sai a ganhar. Quem gostar particularmente de explosões e destruição, pode avançar sem medo para a sua visualização.

SOLUÇÃO? CRIAR UM VÍRUS EM 5 MINUTOS
O problema que costuma afectar este tipo de filmes, blockbusters de verão, está bem presente aqui. História com imensos problemas e clichés atrás de clichés. Desde os extra-terrestres perceberem claramente o Inglês e comunicarem sem problemas coa a malta dos EUA; passando pelo facto de podermos infectar os computadores supostamente altamente avançados, com vírus criados em  5 minutos; e terminando no facto de termos pilotos capazes de pegarem nos comandos de uma nave espacial e serem capazes de a manobrarem num instante.

São pormenores incrivelmente sem nexo, mas que quase ninguém repara. O que interessa verdadeiramente é caçar os mauzões e mandá-los de volta para o planeta deles. E com muitas explosões e diálogos patriotas pelo meio!

ESPERA LÁ, O JEFF GOLDBLUM ENTRA NO FILME
Will Smith, Bill Pulman e Jeff Goldblum são o trio principal de actores. Smith faz de piloto destemido que não se importa de dar de caras com um dos extra-terrestres (sem saber se eles deitam bolas de fogo através dos olhos), para lhe dar um murro nas trombas!

Welcome to Earth!

Fuck Yeah, Smith! Tu és um grande badass!

Bill Pulman é o presidente heróico, cheio de honra e bom fundo. O presidente que a América nunca terá, a não ser no grande ecrã. Jeff Goldblum é o nerd que aparece e resolve quase todos os problemas, ao aplicar os seus conhecimentos que surpassam facilmente o dos extra-terrestres que conseguem construir naves espaciais  de 550km de diâmetro!

Não é o supra-sumo da 7ºarte, mas é um filme que entretém bastante. Um guilty-pleasure!

.imdb .trailer

6/10

One thought on “Independence Day (1996)

  1. É um filme da sua época em que estreou e nessa altura bem se aceitava todo este positivismo, facilitismo a solucionar as situações e até mesmo o patriotismo exacerbado americano. Hoje vejo-o como um filme de inocência e boa disposição.
    Não resistirá ao tempo como obra mas sim como um blockbuster interessante duma época sem negritude.
    Eu gosto do ID4 e nem sequer o tenho como guilty pleasure porque o vivi na altura com emoção!

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s