Já a imenso tempo que não lia bandas-desenhadas. Aliás, as últimas que li foram no bom velho papel e eram, na sua grande maioria, histórias de patos e ratos. Digo no “bom velho papel”, uma vez que está a aumentar a leitura das histórias em formato digital.

Como fã de zombies e com a recente popularidade de The Walking Dead, devido á série televisiva, decidi tentar arranjar a banda desenhada a ver se gostava ou não.

The Walking Dead conta a história de Rick, um polícia, que é alvejada no cumprimento do seu dever e que entra em coma. Quando acorda, começa a perceber que o mundo mudou. As pessoas estão diferentes. Tornaram-se zombies que rastejam por todo o lado.

Rick, desesperado corre até sua casa, mas não encontra o seu filho, nem a sua mulher. Contudo não perde a esperança, começando uma busca e uma luta pela sobrevivência, num mundo que cheira a morte.

A banda desenhada é mensal e já vai na edição número 82. A história é da autoria de Robert Kirkman e os desenhos (a preto e branco), até a edição número 7, eram da autoria de Tony Moore.  A partir daí, Charlie Adlard passou a desenhar.

Na minha modesta opinião, devo dizer que os desenhos são bastante bons e as capas uma delícia.

A história, apesar de conter inúmeros clichés e diálogos pouco originais ou desenvolvidos, é muito interessante… e muito violenta! O que a destaca, no meu entender, é o facto de ser imprevisível. Qualquer um pode morrer, excepto a personagem principal.

Vou na edição número 27, e já tive momentos bem surpreendentes com personagens que achava pertencerem a um núcleo duro, que iria durar até ao fim. Apesar de ter zombies como pano de fundo, a história foca-se muito na psicologia dos sobreviventes e em questões tão humanas como a seguinte:

O que faria eu, caso estivesse na mesma situação?

Tenho gostado bastante até agora. Fica a minha recomendação, principalmente para quem gosta de apocalipses com Zombies envolvidos.

6 thoughts on “The Walking Dead (comic)

  1. Viva, Também estou curioso quanto à BD. Comecei a ver a série, da qual falei no meu blog http://pensarcinema.wordpress.com/ (passo a publicidade) . Até porque tudo o que tem o carimbo do Darabont merece a minha atenção. A série (só posso falar da série) está muito boa, como disseste em relação à BD, é mais sobre relações e psicologia humana do que sobre zombies, tal como alguns filmes dele como o The Mist. Tenho que ver se arranjo os livros. Na banca de vendas do Fantasporto havia alguns volumes à venda.

    Gostar

  2. Cheguei a gravar os primeiros episódios na MEO… mas acabei por não ver…
    O primeiro, vi algumas cenas e pareceu-me algo assustador, fantástico e brilhante, sobretudo por ser em HD… mas lá está.. não sei se fiz MAL, muito mal em não ver a série…

    Gostar

    1. Viva, Miguel.

      A versão portuguesa começou a ser lançada há bem pouco tempo. Até agora temos uma edição em trade paperback que reúne os 6 primeiros volumes da banda desenhada.

      A versão original pode ser adquirida, por exemplo, na Amazon.

      Ou então, se quiseres primeiro verificar a qualidade da obra, podes ir aos sites do costume, onde o material grátis prolifera.

      Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s