James Cameron tem a capacidade de criar grandes blockbusters, filmes, normalmente direccionados para toda a gente ver. Dirigiu o Titanic, filme que ainda espero vir a falar aqui, maravilhou meio mundo e conquistou a Academia que lhe deu uma resma de Óscares.

É mais fácil encontrar alguém contente com a politica do Sócrates, do que uma vivalma que não tenha assistido ao filme do navio titânico.

Era difícil superar Titanic, mas James Cameron promete nova revolução com outro filme. A promessa foi, em parte, cumprida. Avatar gerou lucros que nunca mais acabam e foi falado em todo o lado.

Mas a academia não deu o mesmo reconhecimento.

The Abyss surge três anos após Aliens, e conta a história de um grupo de mergulhadores que são recrutados para ajudar no resgate aos tripulantes de um submarino nuclear que, misteriosamente, se afundou. Durante o resgate, os envolvidos vão-se deparar com inúmeras dificuldades.

Entre elas, o encontro com algo que parece não ser deste mundo.

O filme conta com algumas das marcas especificas de Cameron: a exploração marítima/a água ( que regressará em Avatar 2, e que está em 95% deste filme), a envolvência de seres alienígenas e a forte presença de um elemento feminino.

Mas, e ao contrário das suas recentes incursões pelo cinema, o filme não se revela um blockbuster por excelência. É uma espécie de mistura entre filme de massas e filme de nicho.

Digo isto porque a história, e devo ressalvar que vi a Special Edition de 171 minutos, prima por ser bastante pausada, sem grandes cenas de acção ou momentos mais mexidos. Existe um grande foco nas personagens e nas suas ambições.

Aliás, o filme, antes de se tornar numa mensagem política sensibilizadora, é um ensaio sobre a natureza humana, sobre os seus medos e paranóias. Tem ficção-científica, mas também drama, suspense e até terror.

O elenco foi bem escolhido, com destaque para o trio Ed Harris, Mary Mastrantonio e Michael Biehn. A cinematografia é de qualidade, sobretudo os efeitos especiais, que tendo agora mais de 20 anos, continuam a manter o seu charme.

No entanto, e apesar de ter inúmeros pormenores de qualidade e manter um certo rigor nas situações apresentadas, existem alguns momentos disparatados e incrivelmente irrealistas. Destaco dois:

A cena em que um dos mergulhadores cai pelo abismo e não sucumbe á pressão extrema ( até o robô ficou danificado ), dizendo até que se sente melhor quando atinge o fundo;

O final é parvo. Não, a sério, acho que destoa de todo o ambiente cuidadosamente criado por Cameron. Já nem falo da descompressão que não existiu ( desculpas esfarrapadas não chegam ).

Mas estes momentos não estragam em quase nada o filme, sendo até mais uma questão de gosto pessoal que outra coisa qualquer.

Apesar de ser enorme, o filme vai mantendo o interesse. Mas torna-se evidente que é um filme algo diferente de James Cameron.

Ambicioso como todos os outros, mas que não agradará á maioria, uma vez que é preciso um certo investimento por parte do espectador. Aqui não existem montagens frenéticas, nem explosões gigantescas. Mas temos ficção científica interessante com bastante conteúdo.

imdb trailer

7/10

editado em 16/02/12 (alterações no layout e correcção de erros)

2 thoughts on “The Abyss (1989)

  1. É um filme porreiro sim do Cameron. Digamos que era a fase ainda dos filmes dele com mais força no argumento e que os “visuais” estavam lá para alimentar e dar possibilidade aos filmes serem o que eram (Vejam-se os dois Terminator dele… e o Titanic também). E digo que nos dias de hoje fazem falta filmes como este, onde somos obrigados a reflectir. Tal como aconteceu com o “Contacto” não é a acção que alimenta o filme mas sim a experiência, a descoberta, a revelação…

    Obs: a fonte do texto é muito bela (Helvetica light) e dá uma clareza impressionante. Cool!

    Gostar

    1. Sim, fazem falta filmes como este. Apesar de ainda haver, como é óbvio.
      Referes o filme Contacto no comentário e aghradeço-te. Tenho estado para escrever umas palavras acerca desse filme e tenho-me esquecido. A ver se o revejo e opino.

      Ainda bem que gostas da fonte. Partilho da mesma opinião.

      Obrigado pelo comentário.

      Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s