I Was Perfect

O mais recente filme do mestre Aronofsky ( The Fountain, Requiem For a Dream), conta a história de uma bailarina, Nina ( Natalie Portman ),que é escolhida para ser a protagonista da peça Black Swan da autoria de Tchaikovsky. Apesar de ser perfecionista, o encenador tem dúvidas que a jovem consiga dar vida á personagem negra da peça, o Cisne Negro, e então decide escolher uma possível substituta. Nina começa a sentir muita pressão, e o seu ar mais angelical, o seu ar de Cisne Branco vai, gradualmente, ser ultrapassado por um outro lado muito mais negro.

Black Swan é uma espécie de mistura entre Requiem For a Dream e The Wrestler. Um drama pessoal/ thriller psicológico, com um bocado de paranóia á mistura. Paranóia no sentido em que Nina vai perdendo a noção da realidade. O argumento até não é nada de extraordinário, mas quem tem Aronosfky atrás das câmaras tem quase tudo. Perfeito na maneira como filma e enquadra cada momento. Perfeito como vai construindo um ambiente de terror e pesadelo cada vez maiores. A edição e os contrastes entre o Branco e o Negro, assim como o uso recorrente de espelhos, ajuda ainda no estabelecimento de uma atmosfera envolvente. Poucos filmes têm esta qualidade!

Depois vêm as interpretações. Natalie Portman é assombrosa! Genial com todas as letras! A sua Nina é de uma construção irrepreensível. O Cisne Branco e o Cisne Negro tiveram vida. Inesquecível. Mila Kunis – que com o seu olhar magnético e misterioso consegue aumentar toda a tensão presente em várias cenas – e o restante elenco secundário dá o suporte necessário e têm actuações de boa qualidade.

A seguir temos uma banda sonora ( vénias mais uma vez para o Clint Mansell ), de uma grandiosidade grandiosa! Intensa e magnética. Fantástica!

O facto de, muito possivelmente, conseguirem deduzir o final do filme, não reduz em nada o seu mérito. É uma obra extraordinária. Uma lição de Aronofsky, Portman e Clint Mansell ( principalmente, pois todos os envolvidos merecem  louvores), em como se fazem bem as coisas nas suas respectivas áreas. Ou se goste ou se odeie ( é Aronofsky ), não se fica indiferente. Notável!

imdb trailer

9/10

13 thoughts on “Black Swan (2010)

  1. Para mim, ainda que me faltem alguns, é um dos melhores do ano. Achei absolutamente avassalador, incrível mesmo. O trabalho do Aronofsky e do Andrew Weislum (montador) estão extraordinários e a performance da Portman é perfeita. Quanto ao argumento, não o acho assim tão “nada de especial”. Aliás, acho verdadeiramente talentosa e engenhosa a forma como conseguiram escrever uma história sobre as assombrações do lado negro de cada um de nós, face às nossas maiores obsessões, de forma não propriamente simples mas sim clara, que envolve o espectador na descoberta e na loucura, com um ritmo muito bom, com um crescendo óptimo e grandes pontos de viragem.

    Gostar

    1. Olá Diogo.

      Existem argumentos bem melhores que o de Black Swan, na minha óptica. Se calhar o “nada de especial” é um bocadinho forte, mas acho que esta história nas mãos de um realizador sem as capacidades de Aronofsky, seria uma banal história.

      Gostar

  2. Não é certamente o meu género favorito de filmes, no entanto há que reconhecer qualidade nesta realizações e nestas interpretações! Mérito a quem o merece. A ver se vou ao cinema ver…

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s