28 Days Later (2002)

Jim acorda numa cama de hospital. Rápido se apercebe que algo não está bem. Onde estão as pessoas? O que Jim não sabe, é que 28 dias antes, um poderoso vírus havia sido libertado em Inglaterra. Um vírus que torna os humanos raivosos e sedentos de sangue em menos de 20 segundos.

Danny Boyle apresenta aqui uma fita bastante interessante, muito devido á sua realização. Realização, essa, que é bastante dinâmica e fresca e arrojada. Não é que o filme seja algo de inovador, porque não o é. Trata-se de mais um filme de sobrevivência num cenário pós-apocalíptico. Só que tem um toque pessoal de Danny Boyle. E é um toque que, de certa forma, torna os acontecimentos bem mais interessantes.

A abertura inicial, mostrando as ruas de Londres vazia é bastante forte e dá o mote certo para o resto do filme. No entanto, mais para a frente, a história vai perdendo um bocadinho de força. Recupera essa força, a partir do momento em que chegamos ao refúgio militar. Fantástica toda a cena em que Jim volta ao refúgio para ajudar as mulheres.

O elenco é competente e conta com interpretações de Brendan Gleeson, Cilian Murphy, Naomi Harris e Megan Burns nos principais papéis. A banda sonora boa, com melodias alternativas, se bem que algumas vezes não as achei enquadradas com o que se estava a passar no ecrã.

Danny Boyle cria um filme forte no género. Para além do aspecto sobrevivência, inclui algumas questões deveras pertinentes (“people killing people”) e diálogos bem estruturados. E ainda filma tudo com grande estilo.

Realizador: Danny Boyle/2002

De Positivo: A realização. Cilian Murphy. A banda sonora.

De Negativo: Banda sonora mal utilizada algumas vezes. Um ou outro momento menos esgalhado. Sensação de “mais do mesmo”.

Jim: No, no. No, see, this is a really shit idea. You know why? Because it’s really obviously a shit idea.

7/10

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

6 thoughts on “28 Days Later (2002)”

  1. Vi o filme hoje. Aprecio bastante histórias acerca de zombies e filmes apocalípticos. Desde o primeiro segundo do filme que percebi que ia ficar presa à história! As ruas de Londres desertas, o contraste entre a limpeza da cidade vazia e a sujidade dentro da igreja (o caos da cidade desaparece e, onde deveria haver paz – a igreja – a entropia e a podridão). Gosto especialmente da cena dos peixes no aquário quase seco, com a água estagnada. Excelente metáfora! Também achei brilhante a cena das vasilhas no topo do edifício, secas. Como se Deus se recusasse mesmo a salvar os londrinos. Face a toda a adversidade persiste a vontade de sobreviver.
    Admito, algo constrangida, que gosto do happy end. No entanto também teria ficado satisfeita se apenas tivesse visto o 2º final, mais realista.
    Gostei muito do filme. Não prestei grande atenção à banda sonora…

    Gostar

  2. Eu tenho a dizer que gosto muito de filmes de sorevivência e não tanto, aliás descarto um pouco, filmes de zombies. NO ENTANTO, para mim este filme está no top pelo seu todo. Espectacular, tal como disseste, aquelas ruas vazias, a felicidade da procura de um local melhor, durante a viagem e no final, espectacular os ambientes “de pouco oxigénio”. Em suma gostei bastante deste filme.

    Já o seguinte ficou um pouco aquém, mas como sou grande apreciador de sobrevivências, gostei também!

    Abraço,
    Cláudio Novais

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s