Seven Pounds (2008)

Will smith é Ben, um homem que movido por um acontecimento do seu passado, decide ajudar sete pessoas. O seu plano corre bem até ao momento em que conhece Emily e se apaixona.

Seven Pounds marca o reencontro entre Will Smith e Gabrielle Muccino. A anterior parceria, “The Pursuit of Happyness”, deu bons frutos a ambos, pois Will obteve uma nomeação para o Óscar e Muccino obteve excelentes críticas. Era então legítimo acreditar que este filme poderia resultar noutra boa parceria. Errado! Gosto do Will, acho que é um actor porreiro, com talento e com carisma, mas Will exagerou aqui. Sei que tinha que parecer um homem amargurado, mas por vezes mais parece que está com vontade de cagar, tais são as suas expressões faciais.

E o argumento é tão melodramático que até enjoa. Sei que é um drama assumido desde o início, mas caramba, tudo tem um limite. Forçar drama em tudo quanto é cena e acrescentar todos os ingredientes e mais alguns, que forçam a lágrimazita ao canto do olho não é positivo. Para não falar dos erros grosseiros que por ali abundam, como por exemplo, e só para citar um, quando Will diz “que não tem cuidado muito de si”, e no entanto tem um corpo musculado que irradia saúde por todo o lado.

Salvam-se as interpretações da Rosario Dawson que rouba as cenas em que entra, e de Woody Harrelson, que apesar de ter pouco tempo de antena, prova mais uma vez que é pro em criar personagens super simpáticas. Muccino tenta dar alguma ponta de interesse extra á história, mostrando flashbacks da vida anterior de Ben, e mostrando que este agia de forma diferente. E, realmente, dão algum interesse extra á forma lenta lentinha que o filme se desenrola, mas verdade seja dita. A gente percebe o que passou e o que se vai passar muito antes do que que seria desejável.

Seven pounds é um drama com uma boa mensagem, mas peca pelo seu excessivo e forçado dramatismo.

6/10

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

7 thoughts on “Seven Pounds (2008)”

  1. Olha como saber se as expressões foram mesmo demais exagerada, acho que só vivendo esta realidade que saberiamos o quanto é desesperador o mesmo, quanto seu fisico, ele estava falando eu acho de sua alma, de seus desejos de se cuidar mais de sua vida ao inves de cuidar das outras pessoa, pois quando ajudamos ao nosso proximo, nos entregamos e acabamos não pensando em um tempo para nos, e deixamos nossa rotina de lado para ajudar aos outros.

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s