Gran Torino (2008)

Walt Kowalski é um veterano de guerra que passa os seus dias a cuidar da sua casa, a puxar o lustro ao seu fabuloso Gran Torino de 1972, a beber cerveja, e a dizer mal de, praticamente, tudo e todos. Certo dia apanha o seu vizinho a tentar roubar o carro e a partir desse dia uma improvável amizade entre um velho rezingão, e uma família de hmongs (imigrantes do sudeste asiático) surge…

Tenho que confessar que desconheço grande parte da filmografia de Clint Eastwood enquanto actor. É uma lacuna que tentarei colmatar. No entanto, acho o Clint como realizador um verdadeiro mestre. Este Gran Torino não foge á qualidade dos seus últimos filmes, mas mais do que isto, este Gran Torino é uma despedida em grande, pois Clint disse que seria o seu último filme enquanto actor.

Gran Torino é um filme de redenção na sua essência, mas não só. Nele aborda-se a questão do racismo, da falta de adaptação a novas maneiras de vida, da falta de civismo e de educação dos nossos jovens, da dificuldade de relacionamento que por existe entre pais e filhos e, principalmente, da falta de apoio que os combatentes enfrentam após regressarem da guerra.
O argumento é riquíssimo, isso é um facto. A interpretação de Clint é enorme, isso também é um facto. A banda sonora bastante boa, com uma surpresa aquando da passagem dos créditos finais. A realização sóbria, segura, com grande qualidade. No entanto, o elenco secundário não acompanha essa qualidade. È o pior que este filme tem. O elenco secundário. No entanto, convém dizer que não compromete a experiência fantástica que é ver Gran Torino.

Apesar de desconhecer grande parte da filmografia de Clint, como já referi, tenho enorme respeito por ele. Aliás, acho Clint um verdadeiro senhor do cinema. Aos 79 anos, despede-se do cinema enquanto actor e sai pela porta grande. Resta-me tentar descobrir melhor a carreira deste senhor e recomendar a visualização desta fita a todos vós.

9/10

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

4 thoughts on “Gran Torino (2008)”

  1. Um amigo emprestou-me uma “rima” de filmes entre os quais este para ver. Este é um dos que tenho bastante curiosidade, pois ouvi toda a gente a falar bem.
    Bjs

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s