The Broken (2008)

Gina McVey, como todas as pessoas, faz a sua rotina diária normalmente. Um dia, na rua, algo de inesperado acontece: Gina vê uma mulher igualzinha a si a conduzir o seu próprio carro. Surpreendida com este evento, decide seguir a sósia até ao seu apartamento. A partir daí a sua vida começa a ser um pesadelo. Esta é a sinopse deste filme independente Inglês, que entrou no festival After Dark Horrorfest

Este filme do Sean Ellis, autor de “Cashback”, conseguiu-me prender ao ecrã de uma forma inquietante. O filme é de terror, mas não do tipo gore ou slasher, é mais do tipo terror psicológico com forte ambiente de mistério. Contém cenas muito interessantes e ângulos muito bons e imaginativos. A cena da morte da loura na casa de banho, por exemplo, lembra um pouco a clássica cena do Hitchcock, mas, ainda assim, tem os seus méritos.

A atmosfera criada neste filme é conseguida, principalmente, devido á banda sonora e ao estilo de Sean Ellis, que com os seus planos estáticos, consegue criar um crescendo de tensão no espectador. Existe, porém, uma cena escusada no filme, ou melhor algumas. Aliás, acho que este filme foi muito esticado, com partes desnecessárias, como por exemplo a parte em que Gina deixa cair uma foto nos carris do metro, dando-se uma cena supostamente tensa, em que não sabemos se ela vai ser abalroada pelo veículo; ou então as constantes repetições do acidente que ela teve com o seu jipe. Admito que foi uma cena muito bem conseguida, mas, foi claramente, utilizada de forma abusiva.

Resumindo, este The Broken é um filme que me causou vários sentimentos. A atmosfera cativou-me, mas algumas partes desiludiram-me, deixando-me com a sensação que este produto foi esticado ao máximo. Não chega para o considerar bom, logo leva as duas estrelas.

You have conquered, and I yield. Yet, henceforward art thou also dead – dead to the World, to Heaven, and to Hope! In me didst thou exist – and, in my death, see by this image, which is thine own, how utterly thou hast murdered thyself

6/10

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

3 thoughts on “The Broken (2008)”

  1. É, concordo sobre o “aproveitamento” do filme. Meio esticado… rsrs

    Mas vc sabe dizer se ele foi baseado em alguma lenda? Procurei algumas referências, mas não achei. Nunca tinha ouvido falar em “reflexos ambulantes” O.o

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s