Into The Wild (2007)

Após ter concluído a Universidade, Christopher McCandless decide abandonar uma vida que não gostava. Doa as suas poupanças todas para a caridade e parte rumo ao Alasca.

Uma história baseada em factos verídicos, que provoca em nós uma sensação de admiração pela coragem de Christopher em adoptar um estilo de vida livre e longe dos materialismos terrestres.

É um facto que, actualmente, a maioria das pessoas se esqueceu como é viver em comunhão com a natureza. Viver de uma forma natural, sem se depender única e exclusivamente de objectos, de dinheiro ou de comodismos desnecessários.

Christopher, corajoso, com um espírito bondoso e com uma visão diferente das coisas, embarca numa demanda em procura de um lugar só seu neste mundo. E esse lugar é longe da cidade, longe das pessoas. Curioso verificar que o seu abrigo se torna num autocarro abandonado no meio das planícies. Um símbolo urbano que serve de aconchego.

Durante a sua jornada, Christopher encontra algumas pessoas com quem vai trocando conhecimentos, opiniões e afectos. Todos sentem especial carinho por ele e pela sua maneira de pensar, mas o rapaz não está interessado em parar a sua jornada, nunca ficando muito tempo no mesmo lugar.

Pelo meio somos brindados com alguns momentos belíssimos. São paisagens lindas, são cenas em slow-motion poderosas, são planos fabulosos. Arrisco a dizer que o plano final é dos momentos mais belos que já tive oportunidade de assistir. Sean Penn fez um trabalho de mestre.

Para abrilhantar mais tudo, o jovem Emile Hirsch tem uma performance de alta qualidade. Intensa, poderosa e verdadeiramente tocante. As situações que enfrenta são interpretadas de uma forma bastante natural. Depois, temos uma banda sonora magnífica composta por Eddie Vedder.

Into the Wild é do melhor que o cinema tem para dar. A história deste corajoso homem ficará para sempre eternizada. E logo da melhor maneira!

Poster Into The Wild

★★★★★★★★★☆

No, man. Alaska, Alaska. I’m gonna be all the way out there, all the way fucking out there. Just on my own. You know, no fucking watch, no map, no axe, no nothing. No nothing. Just be out there. Just be out there in it. You know, big mountains, rivers, sky, game. Just be out there in it, you know? In the wild.

Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

2 thoughts on “Into The Wild (2007)”

  1. É um excelente filme sem dúvida. Tocante, profundo e que nos incita a uma reflexão existencial.
    Curioso notar também que é neste tipo de filme que a jovem actriz Kristen Stewart melhor funciona com o seu tipo de registo.
    A realização de Sean Penn é soberba e foi acertado no actor para protagonista, que nos dá uma performance impecável, aliado a um argumento que nos amarra e nos faz acompanhar até a um nível psicológico.
    8/10 Muito Bom

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s