V For Vendetta (2006)

Filme recomendado para se ver hoje, dia 5 de Novembro.

Evey (Natalie Portman) é uma jovem aprazível que é salva de morte certa por um homem mascarado (Hugo Weaving). Identificando-se apenas como “V”, o mascarado revela um carisma incomparável e um talento extraordinário na arte do combate e da astúcia.

V desencadeia uma revolução quando insta os compatriotas a lutar contra a tirania e a opressão. Mas ao descobrir a verdade sobre o misterioso passado de V, Evey toma também conhecimento da verdade sobre si mesma e emerge como imprevisível aliada de V, no seu plano para devolver a justiça e a liberdade a uma sociedade afligida pela crueldade e pela corrupção.

Quando decidi ver V for Vendetta as minhas expectativas eram mornas. Apesar de vir dos irmãos Wachowski (argumento e realização), os dois últimos filmes da trilogia Matrix tinham-me desiludido bastante. Portanto, peguei no DVD, coloquei-o no leitor e passados alguns minutos do início do filme o carisma do V já me tinha conquistado.
E, sendo assim, as minhas expectativas já estavam superadas.

V de Vingança é um filme com imensos diálogos, coisa que me surpreendeu pois pensava que iria ser só efeitos-especiais e pancadaria em detrimento de algum “conteúdo”, sendo que esses diálogos por vezes chegam a ser fabulosos. V é eloquente e tem uma perspectiva do que a justiça deveria ser no seu país muito acertada e é com frases do tipo “O povo não deveria ter medo do seu governo. O governo é que deveria ter medo do seu povo” que se percebe que afinal não se trata de um qualquer filme de domingo á tarde.

O argumento é muito bom, dá-se bastante ênfase ao desenvolvimento das personagens e o espectador fica ligado tanto a V como a Evey. Os irmãos Wachowski criaram verdadeiros momentos sublimes e de uma beleza tocante, tendo a cena da prisão de Evey e da carta (transcrita na integra da BD) que lê, o expoente máximo.

Hugo Weaving (agente smith de The Matrix), dá a voz e corpo ao revolucionário V e fá-lo de uma forma muito verosímil e carismática. Apesar de nunca mostrar a cara, o tom de voz e movimentos corporais chegam e sobram para nos mostrar o que V pensa e sente. Natalie Portman tem também uma boa prestação enquanto aliada de V.

A banda sonora é muito boa contendo trechos de Tchaikovsk e Beethoven e consegue envolver o espectador tanto em momentos de tensão, como em momentos dramáticos.

V de Vingança afigurou-se como um dos melhores filmes de 2005. A sua vivacidade, valentia, virtuosidade e verdadeira ideia passada por um vigilante mostra que a 7º arte pode entreter e ao mesmo tempo valorizar os verdadeiros ideais.

8/10



Autor: Ricardo JM Vieira

Tenho a mania das artes e acho que o sentido de humor é das melhores coisas inventadas pela humanidade. Eu, pelo menos, gostava de ter.

3 thoughts on “V For Vendetta (2006)”

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s